Entenda as diferenças entre procuração pública e privada!

Escrito por Luciano Batista de Lima
Publicado em 5 mar 24
procuração pública

Quando falamos em procuração pública e privada, muitas dúvidas podem surgir, ainda mais porque muitos não sabem das suas finalidades.

Ao lidar com questões legais e representativas, é fundamental compreender as nuances das procurações, tanto públicas quanto privadas.

Neste conteúdo, confira de maneira abrangente o que procuração pública e privada, como funcionam, para que servem e os documentos necessários para obtê-las.

Procuração Pública: O que é?

A procuração pública é um instrumento legal pelo qual uma pessoa, denominada outorgante, confere poderes a outra, chamada de procurador, para agir em seu nome em assuntos específicos.

Esta procuração é lavrada em cartório e possui valor público, conferindo legitimidade e segurança às transações realizadas pelo procurador em nome do outorgante.

O processo de obtenção de uma procuração inicia-se com a presença do outorgante e do procurador no cartório.

É essencial que ambos apresentem documentos de identificação originais, como RG e CPF.

Durante a lavratura, o tabelião redige o documento conforme as instruções do outorgante, conferindo-lhe validade jurídica.

As procurações públicas são frequentemente utilizadas em situações em que o outorgante não pode estar presente fisicamente para realizar determinado ato, pode ser empregada em:

  • Negócios imobiliários
  • Representação legal
  • Movimentações bancárias
  • Entre outros.

Sua principal característica é a segurança jurídica, já que é registrada em um órgão público.

Abaixo estão os documentos necessários para fazer procuração em cartório:

  • RG (Registro Geral): o outorgante e procurador devem apresentar um documento de identificação válido, geralmente o RG, que contenha informações como nome completo, filiação, data de nascimento e fotografia
  • CPF (Cadastro de Pessoa Física): o Cadastro de Pessoa Física é outro documento essencial para a identificação dos envolvidos. Ele confere ainda mais precisão à identificação do indivíduo
  • Comprovante de Residência: para ambos, outorgante e procurador, é comum a exigência de comprovante de residência recente, como uma conta de água, luz ou telefone
  • Certidões Atualizadas: dependendo da natureza da procuração, alguns cartórios podem solicitar certidões específicas, como certidão de casamento, certidão de óbito (se aplicável) ou certidões relacionadas à situação civil do outorgante.

Entenda como você deve realizar a tradução juramentada dos seus documentos em procedimentos no exterior!

O que é uma Procuração Privada?

Diferentemente da pública, a procuração privada é elaborada sem a necessidade de intervenção de um cartório.

Este documento é redigido pelo próprio outorgante ou por um advogado, conferindo poderes ao procurador de forma menos formal, porém, ainda válida juridicamente.

A elaboração de uma procuração privada é mais flexível em comparação com a pública.

O outorgante pode redigir o documento de próprio punho ou utilizar modelos disponíveis, após a redação, é crucial que o documento seja assinado na presença de duas testemunhas, conferindo-lhe validade.

Contudo, vale ressaltar que, por não ser registrada em cartório, a procuração privada pode gerar dúvidas quanto à sua autenticidade.

Assim como a pública, a procuração privada confere poderes a um terceiro para agir em nome do outorgante.

No entanto, ela é mais adequada para situações menos formais, como:

  • Assuntos familiares
  • Negócios de menor complexidade
  • Situações em que a formalidade da procuração de modo pública não é necessária.

A procuração privada, por ser um documento menos formal do que a pública, requer menos intervenção de autoridades e cartórios.

No entanto, ainda é importante garantir que o documento seja válido e reconhecido legalmente.

De mesma forma que a pública, será necessária a apresentação de:

  • Registro Geral (RG) ou outro documento oficial que inclua fotografia
  • Nome completo
  • Filiação
  • Data de nascimento.

Tanto o outorgante quanto o procurador devem apresentar seus Cadastros de Pessoa Física (CPF), que são documentos essenciais para identificação fiscal.

Além disso, o comprovante de residência recente, como uma conta de água, luz ou telefone, é comum para ambas as partes envolvidas.

A assinatura do documento deve ocorrer na presença de duas testemunhas, que também devem apresentar documentos de identificação para confirmar sua participação no ato.

Tanto a procuração pública quanto a privada desempenham papéis importantes na delegação de poderes legais.

A escolha entre elas dependerá da natureza e da formalidade do assunto em questão.

Se você busca mais informações sobre certidões e cartórios, nosso site oferece diversos conteúdos informativos!

Veja como fazer a busca de bens no nome de alguma pessoa!

Receba conteúdos como esse por e-mail!

Fique por dentro dos nossos conteúdos, promoções e novidades.


Conteúdos Relacionados

Para que serve a certidão criminal?

Para que serve a certidão criminal?

No mundo jurídico, a certidão criminal é um documento de suma importância, capaz de fornecer informações cruciais sobre a conduta criminal de uma pessoa. Seja para processos seletivos, concursos públicos ou viagens internacionais, a apresentação desse documento muitas...

ler mais
Como pedir sua certidão de protesto?

Como pedir sua certidão de protesto?

A certidão de protesto é um documento de grande importância para quem busca manter sua reputação financeira em dia e garantir transações comerciais seguras. Mas, você tem idéia da sua importância e suas diferentes funções? Por que é um recurso muito comum e utilizado...

ler mais